Fórum iFactory
Seja um membro do Fórum iFactory!
Clique em "Registrar" ou faça o "Login" caso já seja um membro.
Participe do mais novo fórum de informática, games e design!

[Matéria] E.V.O. – Search for Éden

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Matéria] E.V.O. – Search for Éden

Mensagem por Sonic em 11/11/2010, 13:42

Direto do SNES, um game que escondia sua ambição em mecânicas simples, mas previu ‘Spore’ e até ‘Pokémon’

Quem jogou “Spore”, criado pelo designer Will Wright, provavelmente considerou o game revolucionário, com sua mecânica que focava na evolução das criaturas. Jogadores mais velhos, no entanto, que esbarraram com “E.V.O. – Search for Éden”, para SNES, lançado em 1992 pela Enix, em alguma prateleira empoeirada de locadora, sabem que essa ideia não é de hoje.

“E.V.O.” é um ambicioso game que tem como mecânica principal a evolução de espécies para que o jogador possa se tornar mais forte e capaz de derrotar os inimigos. O título narra a história da evolução da vida na Terra, com diversas licenças poéticas e elementos fantásticos. Na trama, as criaturas precisam evoluir e competir entre si. A vencedora entra no Jardim do Éden, recebe o dom da inteligência e a mão de Gaia para casamento.
Darwinismo no Super Nintendo

O jogo se passa em vários cenários diferentes, que representam de forma simples, as eras geológicas da Terra. O jogador, no período devoniano (conhecido como o ‘mundo antes da terra’), assume o papel de um peixe. No período jurássico – a era dos dinossauros – o jogador se vê no controle de um dinossauro. Os inimigos do game são criaturas que sofreram mutações por comerem cristais que aceleram sua evolução. Os cristais são um presente dos marcianos, que tentaram acelerar o desenvolvimento da Terra.

O grande diferencial de “E.V.O.” é que o jogador controla o progresso de sua criatura e, por consequência, direciona sua evolução. Com os Evolution Points obtidos ao se matar um inimigo ou comer vegetais do cenário, é possível modificar partes do corpo do animal, adicionando chifres, mandíbulas fortes e com dentes afiados, placas de armadura corporal, entre muitas outras possibilidades.

Isso reveste a jogabilidade, que é meio rasa, com uma profundidade RPG, ainda que muito acessível. Outra novidade é a ausência de um sistema de Game Over, apenas uma dedução de EVO Points, que penaliza o jogador.
Feio, mas arrumadinho

Os gráficos são medianos para a época do Super Nintendo. As texturas são bastante pixeladas e a paleta de cores não é exatamente exuberante. Mesmo assim, as criaturas acabam vencendo pelo design carismático, mais do que pela quantidade de pixels ou texturas do game. As animações também são fracas, mas a interface é minimalista e eficiente.

A trilha sonora marcou o debute de Koichi Sugiyana, conhecido pelas trilhas da série ‘Dragon Quest’, da Enix, para um console com 16 bits. As músicas têm climas distintos e definidos, da relaxada “Amphibian Land” à atmosférica “Sea Tunnel”, passando pela melancólica “Sorrow”, que acabou em uma versão orquestrada, ao lado de algumas outras faixas, pelas mãos da Orquestra Filarmônica de Tóquio, no fim de 1992.
Um clássico Cult

O game foi recebido, na época de seu lançamento, como um híbrido de RPG e a ação medíocre pelas principais publicações da época, que citaram a jogabilidade repetitiva e rasa e os gráficos medíocres como obstáculos que aleijavam um jogo essencialmente inovador.

Em críticas mais recentes, “E.V.O. – Search for Eden” foi valorizado por sua carga de inovação, apesar de suas limitações de produção. Ao criar um sistema sem Game Overs, “E.V.O.” abriu caminho para jogos casuais, ou com modos alternativos de punição. Com as criaturas esquisitas e que evoluem para fortalecerem, de certa forma, previu Pokémon. E com suas mecânicas evolutivas, é praticamente um antecessor espiritual de “Spore”.

Friamente, “E.V.O.” tinha lá seus problemas gritantes mesmo, e não tinha como se comparar com os grandes games do SNES, um console que produzia clássicos em escala industrial.

Mas, com suas mecânicas evolutivas e saídas criativas para encarar o fracasso do jogador, acabou por se tornar um profeta da indústria de videogames e antecipou diversas mecânicas. Assim como a evolução, é cheio de desvios e “experimentos” fracassados, mas “E.V.O.” fez os games, de alguma forma, dar um passo à frente.

Fonte: MSN Jogos
Data: 11/11/2010

____________________________________________

Sonic
Administrador
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum